(34) 2103-6100

Av. Santos Dumont, 2191 - Santa Maria - Uberaba-MG

Dicas para prevenir fraturas no quadril na 3ª idade


image

Quedas que provocam fraturas variantes na região do quadril em idosos pedem tratamento cirúrgico. E segundo pesquisas desses operados, 1/3 ficam curados, 1/3 caminham mal por conta da fratura e 1/3 morrem em 1 ano.



Em um estudo realizado em 2016 sobre fatores de risco para mortalidade daqueles internados com fraturas, destacou-se que a maioria das fraturas aconteceu em casa, e que mais da metade com facilidade caiu ao solo. A mortalidade no período da internação foi de 16% e a maior parte dos que morreram tinham também traumas na cabeça (77%). Pacientes com anemia e doença crônica do coração ligada, no momento da internação hospitalar tiveram mais chance de morrer no hospital. Interessantemente, a demência não foi fator de risco para aumento de mortalidade nesse estudo e os homens morrem mais que as mulheres, talvez pelo fator comportamental que os coloca em maior risco que as mulheres. Nesse estudo, 4% das quedas nos idosos foram ligados ao uso de álcool. 

Outra preocupação é a utilização de psicotrópicos pelos idosos, sejam eles medicamentos antipsicóticos, ansiolíticos, hipnóticos ou antidepressivos. Sabe-se que com a idade o metabolismo dessas medicações pode ser mais lento, que pode tornar o efeito dessas drogas aumentado e mais prolongado. Esses tratamentos são bem documentadas como causa de queda nos idosos. Os médicos devem ser muito cautelosos ao receitarem medicações psicotrópicas aos idosos e estes, ao ingeri-las.

Assim, a conscientização e principalmente a prevenção das quedas neste grupo de idosos é essencial.

prevenção:

A conscientização, tanto do idoso como dos familiares sobre os grandes riscos a que uma pessoa está exposta é o fundamental fator a ser trabalhado. O paciente e os familiares precisam saber que é um desastre a perda da vida ocorrer por conta de falharmos em medidas simples.

Mudanças nos hábitos são imprescindíveis. Seguem algumas dicas!

1 – Hábitos pessoais:

Utensilio para ajudar na locomoção

O uso de dispositivos para ajudara locomoção, como bengalas, andadores e cadeiras de roda. Ter disponível pegadores para impedir abaixar-se ao solo.

Medicamentos

Cuidado com os medicamentos. Muitos medicamentos têm a mesma cor. Podem ser facilmente confundidos e ingeridos de forma errada. Ter embalagens próprias para armazená-los e prepará-los previamente, com uma semana de antecedência e num recipiente adequado ajuda muito a evitar enganos.

Medicações psicotrópicas

Enganos na ingestão ou a ingestão de diversos medicamentos psicotrópicos necessita ser bem avaliada e evitada ao máximo. Consultas frequentes ao médico que os preceituou é forma de assentaras doses e impedir problemas com seu uso.

Exames laboratoriais frequentes e a visita ao médico podem ajudar a evitar a anemia, assim como orientação correta da alimentação.

Estar em dia com seu oftalmologista do mesmo modo ajuda a evitar quedas por não enxergar corretamente os obstáculos pelo caminho.

2- Em Casa

Quintal: corrimãos no quintal auxiliam a realização de caminhadas impedindo isolamento dentro de casa. Evitar desníveis ou escadas. Pode-se adaptar o local com rampas com corrimãos ao invés de degraus. Se existir falta de iluminação, botar luzes de balizamento ou mesmo pintar faixas ajuda melhor visibilizarão do espaço.

Escadas: Corrimãos que garantam toda a extensão da escada ou rampa estendendo-se por 30 centímetros ao final das mesmas para que um deficiente visual, por exemplo, possa ter confiança do final do caminho. Evitar tapetes e carpetes no início ou no fim de um lance de escadas. Piso antiderrapante aproveitando material próprio colado ao solo é uma medida importante a ser tomada.

Quarto: a correta altura da cama é quando o idoso alcança sentar-se na beira e toca com facilidade os pés no solo. Interruptores de luz ao alcance da mão são muito importantes. Barras de apoio para levantar-se oferecem mais segurança ao entrar e sair da cama. Armários em altura que ajude seu acesso e janelas leves e fáceis de abrir.

Lavanderia: Armários de fácil acesso e organizados. Eletrodomésticos em altura que admita seu manuseio. O varal de teto deve consentir o manuseio individual. Os que abaixam em conjunto podem ser pesados e perigosos. Tábuas de passar roupa em altura regulável, onde o braço do usuário fique em 90 graus de flexão dando mais estabilidade e impedem acidentes.

Cozinha: Torneiras com alavanca ajudam no seu manuseio e bancada do fogão com altura de 80 cm facilitam as atividades culinárias. Utensílios mais frequentes em armários de fácil acesso. Pratos de plástico e copos inquebráveis. Panelas com alças nas duas laterais valem para dividir o peso. Não é aconselhado subir em bancos para pegar coisas fora do seu alcance. Examinar constantemente os bicos de gás é medida importantíssima. A utilização de facas deve ser o mínimo possível.

Banheiro: trancas que abrem por dentro e por fora auxiliam se o idoso passar mal e cair. Vaso sanitário em altura elevada facilita no momento de levantar. Isso consegue-se com elevador de vaso sanitário ou com base elevada de alvenaria. Barras de apoio laterais necessitam ser instaladas. Piso antiderrapante e fosco abranda o risco de queda. No box, porta de correr sem degrau ou obstáculo aos pés, adesivos antiderrapantes no seu interior, barras de apoio, banco ou cadeiras especiais de banho.

Sala: Ajustar a altura de poltronas e sofás, pois é complicado levantar-se de poltronas baixas. Poltronas individuais com apoio lateral são mais indicadas, que ajuda no momento de levantar-se. Evite tapetes e carpetes e se os têm, examinar se estão soltos. Antiderrapante ou tapete com forro antiderrapante podem amparar a evitar quedas. Móveis em excesso devem ser retirados para que a circulação seja a mais livre possível, sem obstáculos. Estantes e prateleiras precisam estar fixas na parede ou no piso.

Medidas gerais:

  • O cuidado muito grande com tapetes soltos 
  • Em uma casa de dois pisos, pode-se modificar o quarto do idoso para o andar de baixo, diminuindo assim subidas e descidas 
  • Produtos de limpeza que deixem o piso escorregadio necessitam ser evitados, de tal modo como cera ou deixar o piso molhado 
  • Corrimãos por toda a casa proporcionam independência e segurança a um idoso 
  • Iluminação é fundamental em todos os cômodos da casa. Interruptores precisam ser fáceis de ser acionados 
  • Maçanetas do tipo alavanca são melhores que as do tipo bola 
  • Evitar andar apenas de meias ou com sapatos mal ajustados 
  • Evitar soleiras das portas não nivelados com o chão 
  • Evitar fios elétricos ou de telefone no chão 
  • Enxugar logo após água derramada ou utilizar o rodo

Fonte: http://residencialserenidade.com.br/dicas/dicas-para-prevenir-fraturas-de-quadril-para-terceira-idade/